Obesidade em idosos
Cirurgia bariátrica tem idade?
home blog Obesidade em idosos

Todo mundo deseja envelhecer com saúde, disposição e condições para curtir os melhores anos da vida: viajar, realizar sonhos, dedicar tempo às pessoas amadas ou aos hobbies. Enfim, todos sabemos muito bem como queremos chegar a terceira idade, mas então por que tememos tanto?

A expectativa de vida é a estimativa dos anos que se espera que uma pessoa possa viver. Segundo pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa de vida no Brasil, que alcançava 41,5 anos sete décadas atrás, atualmente ultrapassa os 73 anos. Mas questões relacionadas à saúde, finanças e sociedade, ainda são motivos muito comuns relatados para que as pessoas vejam a velhice como a fase mais complicada da vida.

Um dos principais temores é o de adoecer. É muito comum associar problemas de saúde ao envelhecimento. Entre as principais doenças, uma que tem se tornado comum entre a população idosa é a obesidade.

Nos Estados Unidos da América, 42,5% das mulheres e 38,1% dos homens, entre 60 e 69 e 31,9% das mulheres e 28,9% dos homens, entre 70 e 79 anos, já estão obesos, enquanto no Brasil, a prevalência de obesidade é de 8,7% entre os homens e de 16,1% entre as mulheres acima dos 65 anos.

“O envelhecimento está relacionado a importantes alterações metabólicas, há uma perda progressiva da massa magra com aumento da proporção de gordura corporal. Além disso, é comum que a pessoa idosa reduza as atividades físicas, o que também é um fator que contribui para o aumento de peso.” – explica Paulo Afonso Nunes Nassif, cirurgião do aparelho digestivo que coordena uma equipe multiprofissional de tratamento da obesidade.

Doença grave e crônica, a obesidade, pode ser responsável pelo desenvolvimento de várias outras doenças, as chamadas comorbidades (hipertensão arterial, aterosclerose, diabetes, dislipidemia, artroses, apnéia do sono, isolamento social, entre outras), que por razões claras, são ainda mais preocupantes em idosos.

A obesidade não tem cura, mas tem controle através de tratamento. Todavia, estudos médicos e estatísticos, comprovam que pessoas com IMC de 35 kg/m2 ou mais geralmente não conseguem alcançar o peso ideal e mantê-lo de modo estável e saudável (isso, mesmo com dieta alimentar, exercícios físicos e tratamentos com medicações ou associações destes), ficando exposto a estas complicações de saúde que são potencialmente evitáveis.

Para esses casos, a cirurgia bariátrica é a opção terapêutica mais eficaz, tanto para o emagrecimento, quanto para a redução ou solução das doenças associadas. E isto, mesmo em se tratando de pacientes idosos, como demonstra recente artigo publicado pela ABCD – Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva.

Dr. Paulo Nassif, explica que: “O aumento da prevalência da obesidade, juntamente com maior expectativa de vida, aumentou o número de idosos que necessitam de cirurgia bariátrica, por isso muitos estudos começaram a ser desenvolvidos sobre esse tema. Artigos recentes citam que a cirurgia bariátrica laparoscópica em pacientes nesta faixa etária é segura e também muito eficaz, pois, a melhora clínica das comorbidades, redução do uso de medicamentos e melhora da qualidade de vida são significativos após operação bariátrica em pacientes mais velhos com perda de peso bem sucedida.”

As indicações cirúrgicas em obesos com idade mais avançada é igual àquela para adultos, conforme diretrizes da Organização Mundial de Saúde, ou seja, com IMC≥40 ou IMC≥35 acompanhado por alguma comorbidade. Porém, em se tratando de idosos, deve existir maior rigor na avaliação pré-operatória, que assim como em demais pacientes, será realizada por uma equipe multiprofissional, formada por endocrinologistas, nutricionistas, psicólogos, psiquiatras, fisioterapeutas e cirurgiões.

Após a realização de exames clínicos e laboratoriais, esses profissionais, em conjunto, definirão se a cirurgia é o tratamento mais indicado e farão as devidas orientações do tratamento proposto.

“Os idosos devem ser tratados em centros especializados. A idade avançada exigirá maior atenção e cuidados, mas por si só não deve funcionar como um impeditivo absoluto na indicação cirúrgica. O maior objetivo da operação em idosos é o aumento da sobrevida livre de incapacidade, a melhoria da qualidade de vida e controle das doenças associadas.” – conclui dr. Paulo Nassif.


compartilhe em suas redes sociais
Faça seu Agendamento Faça seu Agendamento